Pioneira na luta por cotas raciais, Dra. Dora Lucia Bertulio será Cidadã Honorária de Curitiba

Foi aprovado por unanimidade de votos, na Câmara Municipal de Curitiba, projeto de lei de Cidadania Honorária à Dra. Dora Lucia Bertulio. Mestre em Direito, com doutorado na linha de pesquisas em Direito Constitucional e Relações Raciais, foi Procuradora da Fundação Cultural Palmares e atualmente é Procuradora da Universidade Federal do Paraná (UFPR), instituição onde participou ativamente dos processos de implementação das cotas raciais e sociais na universidade.

Natural de Itajaí (SC), Dora é filha de um mestre de obras sindicalista e de uma dona de casa. Precursora no estudo da relação do Direito com o racismo, Dora teve sua história marcada pelo golpe militar de 1964, período em que seu pai foi preso arbitrariamente por pertencer ao Partido Comunista na época. Após a libertação de seu pai, Dora Lucia mudou-se com a família para a cidade de Curitiba.

Ingressou no curso de Direito da UFPR em 1968, onde teve intensa atividade no movimento estudantil. Depois de formada, mudou-se para Cuiabá (MT), onde começou a atuar na advocacia. Neste período teve uma das suas atuações de maior destaque na profissão, atuando em grupos chamados SOS Racismo.

Egressa do curso de Direito, Dora assumiu em 2002 a Procuradoria da UFPR e a partir de então iniciou os trabalhos que culminaram na Resolução 37 de 2004 que colocou a universidade entre as primeiras no Brasil a implantar a política de cotas sociais e raciais. Em 2017, Dora recebeu o Diploma de Personalidade Afro-Paranaense pelo Governo do Paraná.

Proponente da Cidadania Honorária, Professora Josete (PT) destaca a importância de Dora Lucia ao movimento negro e como pioneira para criação das políticas afirmativas nas universidades. “Dra. Dora percorreu todo o país levando em frente a política de cotas raciais e sociais pelas universidades. Em sua trajetória, sempre uniu a militância no combate ao racismo à experiência adquirida na área jurídica e contribuiu muito para o ensino superior e para a defesa da população negra em um país marcado pelo racismo estrutural e a violência contra as pessoas negras”, afirma a parlamentar.

Comments (5)

  • Parabens lucia. Esse e mas um titulo conquistado com muito trabalho, estudo, suor e sabedoria. Que DEUS a abencoe muito. Voce e motivo de orgulho para todos familia. Boa Sorte beijos

    Teresa da Silva
    Responder
  • É o reconhecimento público da dedicação desta singular militante do movimento social em
    especial do Movimento Negro.
    A atuação profissional coadunou enquanto operadora jurídica instituir as ações em prol desta população invisibilizado na sociedade, que tem como máxima, as desigualdades raciais minimizando através das políticas de ações sociais dirimindo a equidade de oportunidades aos jovens negros de Curitiba, do Brasil é do mundo.
    Parabéns pela atuação, reconhecemos a dedicação à causa. És uma mulher valorosa !
    És um ícone para muitas mulheres, homens, brancos e negros no despertar sobre o racismo e seus efeitos.

    Marilú Lima de Oliveira
    Responder
  • Pingback:SIPAD

  • Parabéns Dra. Dora
    Em uma viagem no tempo, seus esforços pela igualdade humana não foram em vão, muito pelo contrário, fortaleceu e fortalecerá qualquer iniciativa que adote com referência a igualdade racial. Saúde e Paz

    Gerson Rodrigues da Silva
    Responder
  • Dora é uma referência na luta do povo negro. Merecedora deste e de outras honrarias. Parabenizo a Prof. Josete pela brilhante iniciativa

    Romeu gomes de miranda
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart