Passagem mais cara. Greca confirma tarifa de R$ 4,50

A tarifa do transporte coletivo em Curitiba subirá para R$ 4,50 a partir da próxima quinta-feira (28). O anúncio foi feito nesta sexta-feira (22) pelo prefeito Rafael Greca e pelo governador Ratinho Junior, que anunciaram o subsídio de R$ 150 milhões do governo estadual ao transporte público de Curitiba e Região Metropolitana. Além disso, a prefeitura colocará outros R$ 50 milhões.

A tarifa estava congelada desde 2017, atrelada à extinção da chamada “domingueira”, valor mais baixo cobrado aos domingos. O principal motivo do aumento é o valor da tarifa técnica paga pela prefeitura às empresas que exploram o serviço público. Desde que Greca assumiu a prefeitura a tarifa técnica subiu quase 30%, porém no mesmo período a inflação é de pouco mais de 6%. O valor atual da tarifa técnica é R$ 4,79. Já a tarifa social (aquela paga pelo usuário) subiu 15% desde fevereiro de 2017 no período de uma inflação de 6%.

Na opinião da vereadora Professora Josete (PT) a população será penalizada com um reajuste motivado por um sistema que está se tornando insustentável ao município e que precisa ser revisto. “Novamente tivemos que depender do subsídio do governo do Estado para que essa passagem não fosse para R$ 5,20, como falou o próprio governador em entrevista”. Para a parlamentar, falta transparência na divulgação destes cálculos. “Não há informações sobre quanto subiu os demais itens da planilha, dos elementos que tiveram reajuste no período e quanto isso impacta”, comenta.

A falta de transparência, segundo a vereadora, também deve-se a inoperância do atual Conselho Municipal de Transporte Coletivo. “O conselho está inoperante diante dessa situação, ele não se posiciona. Ele tem o papel de monitorar e ter acesso às planilhas para saber se esse aumento se justifica”, aponta.

Enquanto a passagem aumenta o repasse das receitas de serviços do município, item do orçamento que provem da tarifa do transporte social pago pelo usuário, diminuiu. “Tivemos uma queda neste item de mais de 90% desde 2015. Essa queda decorre da diminuição dos usuários no sistema. Uma diminuição que tem relação com a qualidade do serviço prestado e o valor dos atuais R$ 4,25″.

Nas sessões desta semana na Câmara Municipal, a vereadora já tinha feito ponderações em relação ao aumento. Ela citou a CPI do Transporte, auditorias no transporte, irregularidades. “Todos esses problemas se mantém pois temos um mesmo grupo que opera o sistema do transporte de Curitiba há décadas. Precisamos rever esses contratos e cobrar uma postura mais independente e altiva do Executivo e Urbs em relação às empresas”, comenta Josete.

ATO PÚBLICO – Diante da confirmação do aumento da passagem, entidades que compõe o Movimento de Luta do Transporte Coletivo intensificam o convite à população para participar do ato contra o aumento da tarifa que será realizado na terça-feira (26), a partir das 17h30, na Praça Rui Barbosa.

Mais detalhes no evento no link >> https://www.facebook.com/events/427694167968699/

Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart