Gestão da saúde mental do município será debatida na segunda-feira na Câmara

A coordenadora de Saúde Mental da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Flávia Adachi, estará na segunda-feira (3/12), na Câmara Municipal de Curitiba, para prestar esclarecimentos aos vereadores sobre o fim do convênio entre a prefeitura e a clínica Hélio Rotenberg, especializada em atendimentos psiquiátricos. Dos 239 leitos disponíveis hoje, 143 eram ofertados pela instituição, equivalente a 60% do total.

O fim do convênio foi anunciado no início de novembro e, conforme a Secretaria de Saúde, os atuais pacientes que ocupam essas vagas serão mantidos na instituição até que novas instituições sejam credenciadas pela prefeitura para recebê-los.

A clínica alega que o valor repassado pela prefeitura não banca os custos das diárias dos pacientes. O valor total repassado por mês à clínica é de aproximadamente R$ 665 mil – o equivalente à diária de cerca de R$ 155 por paciente. Neste valor estão incluídos R$ 82,40 do Sistema Único de Saúde (SUS), R$ 22,90 da própria prefeitura e mais R$ 49,50 da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná.

A vinda de Flávia Adachi foi motivada por dúvidas dos vereadores em relação ao atendimento à saúde mental prestado no município, como a tentativa do Executivo de implantar um Centro de Atendimento Psiquiátrico na UPA Pinheirinho.

Professora Josete (PT), Noemia Rocha (MDB), Maria Leticia Fagundes (PV) e Dr. Volmir (PSC) apresentaram requerimento convocando a coordenadora para comparecer à Câmara, porém após acordo com o líder do governo, o requerimento foi retirado mediante o compromisso de que ela estaria no Legislativo. Primeiramente a data seria no dia 27 de novembro, porém foi transferida para o dia 3 de dezembro.

 

Foto: Flávia Adachi, coordenadora de saúde mental da prefeitura
Crédito: Chico Camargo/CMC

 

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart