“Criança não é de rua”: Movimentos cobram inclusão da população de rua em Censo do IBGE

Organizações e movimentos sociais promovem na segunda-feira (23) a XII Ação Nacional “Criança não é de rua”, em virtude do Dia Nacional de Enfrentamento à Situação de Rua de Crianças e Adolescentes. A programação, com lema “Inclusão no Censo, já!”, inclui atos em sedes do Instituto Brasileiro de Geografia de Estatísticas (IBGE) com o intuito de cobrar a realização de censos sobre a população em situação de rua.

Em Curitiba a concentração será às 14h Boca Maldita, com intervenções artísticas, seguida de uma caminhada com o cortejo e encerramento no IBGE com a entrega de um documento reivindicando a inclusão da população de rua no Censo de 2020, acompanhando uma solicitação de uma ação civil pública da Defensoria Pública da União.

As atividades terão participação do Movimento Nacional da População de Rua (MNPR), que organizou em junho uma vigília denunciando a falta de uma política pública intersetorial na capital. A ausência de um diagnóstico, segundo os movimentos sociais, dificulta o enfrenamento desta realidade e a elaboração de políticas públicas efetivas.

As organizações lembram que a população sabe que existem 206 milhões de habitantes no Brasil; que existem 30 milhões de animais abandonados nas ruas; 215 milhões de cabeça de gado e 16 milhões de frangos abatidos por dia  – conforme dados da Organização Mundial de Saúde e do IBGE – porém não tem conhecimento do número de crianças e adolescentes nas ruas.

O único e último levantamento divulgado pelo Governo Federal, especificando a situação, apontava que em 2012 o Brasil tinha 23.973 crianças e adolescentes vivendo nas ruas de 75 cidades do país com mais de 300 mil habitantes. Esses números, hoje desatualizados, refletem o cenário de violação de direitos das crianças e adolescentes entregues a própria sorte.

Organizada desde 2005, a campanha nacional é formada por uma rede de organizações da sociedade civil e do poder público. A missão do grupo é articular e implantar ações reivindicatórias e propositivas de enfrentamento à situação de vulnerabilidade social de crianças e adolescentes e suas famílias.

A Ação Nacional “Criança Não é de Rua” acontece sempre no dia 23 de julho, data da ‘Chacina da Candelária’, no Rio de Janeiro, no ano de 1993, onde em frente à Igreja da Candelária, policiais abriram fogo contra cerca de 70 crianças e adolescentes que dormiam no entorno da igreja. Desse número, seis meninos maiores de idade e dois menores de 18 anos foram barbaramente assassinados.

Confira a programação da Ação em Curitiba.

Dia 23/07 | Segunda-feira

13h00 às 14h00 | Sensibilização nas Praças do Anel Central;

14h00 | Concentração na Boca Maldita;

14h00 às 14h30 | Intervenções Artísticas e construção com os meninos e meninas da faixa IBGE – Diagnóstico Já;

14h30 | Caminhada com cortejo “Criança Não é de Rua”;
Parada Simbólica na Biblioteca Pública;

15h00 |  Visita com entrega do manifesto no IBGE por Adolescentes e Comissão;

15h30 | Encerramento.

Mais informações no site https://www.criancanaoederua.org.br/ ou na página da Campanha no Facebook.

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart