Travesti e doutora em Educação, Megg Rayara será Cidadã Curitibana

Foi aprovado nesta quarta-feira (19), na Câmara Municipal de Curitiba, projeto de lei de Cidadania Honorária à professora Megg Rayara Gomes de Oliveira, primeira travesti negra doutora em Educação no Brasil, título obtido na Universidade Federal do Paraná (UFPR), instituição na qual leciona nos setores de graduação e pós-graduação.

Graduada em Desenho e com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Megg Rayara tem uma trajetória de fortalecimento do combate à homofobia dentro do meio acadêmico.

Aos 6 anos de idade, ela percebeu que era mulher, mas somente em 2016 conseguiu retificar seu nome de gênero e defender o doutorado da maneira que queria. Antes disso, Megg tentou mestrado quatro vezes, sem nunca reprovar nas provas escritas, mas sempre barrada nas entrevistas pelo preconceito de bancas examinadoras.

Atualmente é professora adjunta da UFPR e uma das coordenadoras do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB) da universidade, dedicando-se à pesquisa das relações raciais, da arte africana, da arte afro-brasileira, de gênero e diversidade sexual.

Em suas abordagens sobre o tema, Megg faz questão de destacar o recorte de raça em relação à violência contra a população LGBTI+. Dados apontam que mais de 80% das travestis e mulheres transexuais assassinadas no Brasil são negras.

Dia histórico

Proponente da homenagem, a vereadora Professora Josete (PT) destaca que a concessão do título à Megg tem um significado que vai além de uma entrega formal de um título e simboliza um dia histórico na Câmara.

“Em um país que lidera o ranking de assassinatos de pessoas LGBTI, principalmente as trans, e que também é marcado pelo racismo estrutural e violência contra pessoas negras, esse título tem um significado ainda maior”, diz parlamentar.

A aprovação, em 1º turno, da Cidadania Honorária à professora Megg Rayara aconteceu em uma sessão remota bastante representativa. Dezenas de integrantes de entidades ligadas ao ensino e pesquisa e aos movimentos sociais acompanharam a transmissão da sessão pelo Youtube da Câmara.

Currículo

Professora Megg possui graduação em Licenciatura em Desenho (1994) e Especialização em História da Arte (1996) pela Escola de Música e Belas do Paraná; Especialização em História e Cultura Africana e Afro-brasileira, Educação e Ações Afirmativas no Brasil pela Universidade Tuiuti do Paraná (2008); mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2012), doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2017).

Professora adjunta no setor de educação e professora no Programa de Pós-graduação em educação na Universidade Federal do Paraná. Discute os seguintes temas: Relações raciais, Arte Africana, Arte Afro-brasileira, gênero e diversidade sexual. Em junho de 2018 foi indicada pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná para representar o referido programa ao prêmio CAPES de melhor tese de 2017.

 

Crédito foto: Samira Neves

Comments (2)

  • Que orgulho da Professora Doutora Megg Rayara! Orgulho dela ser homenageada, uma cidadã brilhante, admiravel. E que orgulho de ser representada pela Professora Josete! “É junto dos bão que a gente fica mió”!
    Que alegria! Que dia lindo!

    Lara Cubis
    Responder
  • Profa. Megg Rayana e Profa. Josete,
    Que maravilhosa noticia. Reconhecimento necessário e importante de ser conhecido do grande público.
    Vi e ouvi pela primeira vez a Profa. Dra. Megg Rayana na exercício da docência na Conferência da ABPN 2020 com Conceição Evaristo. Um encontro de Deusas!!!!
    Abraço Fraterno.

    Patricia Cerqueira dos Santos
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart