CASO DEROSSO

CASO DEROSSO

A respeito da notícia divulgada pela imprensa no fim de junho de 2012, sobre a cassação do vereador João Cláudio Derosso, ex-presidente da Câmara Municipal de Curitiba, nosso mandato vem a público para destacar os seguintes aspectos sobre o caso: 

1) Em que pese o momento e os interesses eleitorais que foram determinantes para esse desfecho, a cassação de Derosso, afastado da presidência do Legislativo Municipal já há algumas semanas, é um alento a todos os cidadãos e cidadãs de Curitiba que lutaram por Justiça, Ética e Transparência nesta Casa, que deveria ser do Povo e que por mais de uma década ficou sob o domínio de um grupo político que, de democrático, nada tem; 

2) A falta de alternância no comando do Poder Legislativo Municipal, somada à defesa de interesses pessoais e econômicos, conduziram esta Casa de Leis a uma crise institucional e política sem precedentes em Curitiba, crise esta que ainda não foi superada;  

3) Resultado de um desgastante e longo processo de investigação e debate político, a cassação de Derosso, algo que exigíamos desde quando surgiram as primeiras denúncias, poderia e deveria ter sido uma iniciativa do próprio Poder Legislativo Municipal, mas, por interesses diversos, a maioria dos parlamentares abdicou desse dever; 

4) De qualquer forma, a intervenção do Poder Judiciário é um indicativo de aprofundamento da nossa Democracia, pois demonstra que os eleitos não têm o poder de transgredir os aspectos legais e morais do estado democrático de direito sem sofrer as devidas conseqüências; 

5) Há, ainda, muitas denúncias a serem esclarecidas e julgadas sobre o Caso Derosso. De nossa parte, mantemos firme a convicção de que todos os envolvidos nas diversas suspeitas de irregularidades precisam ser responsabilizados por seus atos. Para além disso, é crucial que sejam devolvidos ao erário todos os recursos indevidamente retirados de lá pela gestão Derosso, que controlou a Câmara Municipal nos últimos 15 anos; 

6) A população de Curitiba precisa, sim, fazer um julgamento político acerca desse episódio. Até recentemente, João Cláudio Derosso estava junto, em diversas ocasiões e situações, ao grupo do prefeito Luciano Ducci (PSB), do governador Beto Richa (PSDB) e do presidente da Assembléia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB); 

7) Essa avaliação política não deve ocorrer apenas por meio do voto, pois Democracia não se resume à representação. Democracia, para nós, é representação, sim, mas com controle social e participação popular: as pessoas precisam acompanhar os seus eleitos, fiscalizá-los, cobrar, dialogar. 

8) De nossa parte, isso é mais do que um conceito político, é um compromisso, compromisso que pretendemos levar adiante, como fizemos no Caso Derosso, como temos feito em toda a nossa atuação parlamentar e como nos comportaremos em qualquer situação que exija esta defesa. 

Vereadora Professora Josete.*  

Curitiba, junho de 2012 

* A vereadora Professora Josete teve participação determinante no processo que culminou no afastamento da presidência e agora na cassação do mandato do vereador João Cláudio Derosso. Ela é autora de denúncias enviadas ao Ministério Público e ao Conselho de Ética da Câmara Municipal e, mesmo não sendo integrante da Comissão Parlamentar, também acompanhou a CPI que apurou o caso, contribuindo na elaboração do relatório paralelo produzido pela Bancada de Oposição. 

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart