Câmara de Curitiba votará Cidadania Honorária para Diva Guimarães

Neta de uma mulher escravizada, professora aposentada de educação física e símbolo da luta contra o racismo no Brasil, a professora Diva Guimarães tem uma trajetória de vida que perpassa a luta de grande parte das mulheres negras. Em 2020 ela completará 80 anos e receberá a Cidadania Honorária de Curitiba. A honraria foi proposta pela vereadora Professora Josete (PT).  A votação do Projeto de Lei que concede a honraria acontecerá na quarta-feira (11) na Câmara Municipal. A entrega do título acontecerá posteriormente em sessão solene com data a ser confirmada.

Nascida na localidade de Serra Morena, na região de Jataizinho, Diva chegou criança à cidade de Cornélio Procópio com a mãe, que era lavadeira. Pouco depois, aos cinco anos, foi recolhida por uma missão católica para estudar em colégio interno. Aos 21 anos, pegou um trem que demorou 24 horas para chegar a Curitiba. Arranjou trabalho, estudou, entrou no curso de educação física na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Era a única negra da instituição. Formou-se e, posteriormente, também cursou Fisioterapia na Universidade Tuiuti do Paraná. Trabalhou por 40 anos como professora antes de se aposentar. Além disso destacou-se em atividades esportivas como o atletismo, basquete, arremesso de peso e natação.

Em 2017, então com 77 anos, fez uma intervenção em uma mesa da Feira Literária Internacional de Parati (Flip) que marcou o público presente. Na fala, Diva desabafou sobre uma experiência marcante na sua vida que lhe atormentava por 72 anos: o sermão racista de uma freira do colégio interno que dizia que a cor de sua pele era um “estigma”. Sua intervenção arrancou lágrimas do ator Lázaro Ramos, que coordenava o debate. Desde então, a professora tornou-se presença constante em fóruns, debates, lançamentos de livros e reportagens como o tema do racismo no Brasil.

Para Professora Josete, a concessão da cidadania honorária à Diva Guimarães é um reconhecimento de uma trajetória de uma referência para tantos jovens negros e negras. “A persistência e a história da professora Diva é um exemplo hoje para os mais jovens. Diante de toda sua relevância social e de sua atuação como professora em Curitiba, nada mais justo que concedermos esse título”, diz a vereadora.

Foto: Júlio Carignano

Confira abaixo o depoimento da professora Diva Guimarães na #Flip2017

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart