Professora Josete firma compromisso com a biodiversidade do Paraná

Dez instituições fizeram uma carta aberta aos candidatos e candidatas nas eleições de 2018 com prioridades para a área da proteção da biodiversidade no Paraná. O documento visa estabelecer um compromisso formal com questões consideradas prioritárias. A Professora Josete, candidata a deputada federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT), assinou a carta-compromisso.

Para ela, o tema da biodiversidade é de fundamental importância e que deve ser prioridade dos agentes públicos. “Precisamos fortalecer as iniciativas que fortaleçam nossa legislação ambiental, cada vez mais atacada por parlamentares ligados a bancadas do agronegócio, tanto na esfera estadual (na Assembleia Legislativo) quanto na esfera federal (Congresso Nacional). É preciso estabelecer estratégias e protocolos para preservação da natureza, uso do solo, uso de energias renováveis e o cuidado da água. Criar legislações para regulamentar e coibir a pulverização de herbicidas em nossas bacias hidrográficas”, comenta Josete.

Entre suas propostas para o meio ambiente está a criação de um protocolo  nacional para conservação e uso sustentável, com monitoramento de espécies vulneráveis e em risco, como por exemplo as araucárias, árvore símbolo de nosso estado e que integra o sistema da Mata Atlântica no Paraná. Ela ainda defendo a criação de cooperativas de conservação da natureza e do turismo ecológico e ações como reflorestamento e recuperação de nascentes.

Para a candidata a deputada federal, é preciso fortalecer e criar legislações que apontem no sentido de dar maior transparência e acesso à informação dos atos dos órgãos ambientais estaduais e federais, fomentando assim a participação da sociedade civil neste debate sobre a conservação da nossa biodiversidade.

A carta-compromisso assinada pela Professora Josete lista seis pontos principais.

1) Conservação efetiva do patrimônio natural sul brasileiro, incluindo os ambientes naturais, marinhos e terrestres;
2) Transparência pública integral nas atividades de fiscalização e licenciamento envolvendo o patrimônio natural;
3) Criação de políticas públicas inteligentes e inovadoras para estímulo e fomento aos negócios com base na conservação;
4) Fortalecimento, profissionalização e modernização dos órgãos ambientais federais e estaduais;
5) Implementação de medidas para mitigação dos efeitos das mudanças climáticas;
6) Promoção da educação voltada ao tema conservação da natureza.

Confira a íntegra da Carta Aberta Eleições 2018.

Foto ilustrativa: Rodrigo Fonseca/CMC

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart